Família é feita refém em casa e criminosos ameaçam atear fogo em idosa em Pedro Leopoldo

Nove pessoas de uma mesma família, entre elas um casal de idosos e uma criança de 7 anos, viveram momentos de terror na noite desta sexta-feira em Pedro Leopoldo, na Grande Belo Horizonte. Quatro rapazes invadiram o imóvel, localizado no Bairro Santo Antônio da Barra, amarraram e amordaçaram a idosa de 67 anos e ameaçaram queimá-la. Depois de revirarem todos os cômodos, fugiram levando cerca de R$ 700 em dinheiro e pequenos objetos. Dois dos suspeitos acabaram detidos.

De acordo com o sargento Cristiano de Brito Melo, o grupo agiu com muita violência psicológica. “Felizmente nenhuma das vítimas foi ferida, mas eles (os criminosos) fizeram muito terrorismo com o pessoal”, conta. Os quatro rapazes invadiram a casa quando uma das vítimas fechava a loja anexa à residência. No momento, estavam no local apenas o casal de idosos e a neta, de 7 anos. Pouco depois chegaram no local alguns filhos do casal, que também foram feitos reféns.

As vítimas contaram aos militares que os invasores estavam armados com facas e um revólver. Depois de amarrar os braços da idosa e amordaçá-la, usaram um vidro de álcool para ameaçar tacar fogo na vítima. “Eles perguntavam onde estava o cofre, mas a família não tem isso em casa”, destaca o sargento Melo. Segundo o policial, todos os cômodos foram vasculhados pelo grupo, que deixou muita bagunça pela casa.

A família foi salva por uma vizinha que percebeu a movimentação atípica na casa e acionou a polícia. “A ação criminosa foi rápido, durou no máximo vinte minutos. Quando eles perceberam a chegada da viatura, fugiram pelos fundos do lote, que dá em um riacho”, conta.

Rapidamente vários policiais foram mobilizados para rastrear a região em busca dos suspeitos. Dois deles, um adolescente e um adulto, foram surpreendidos dentro de um ônibus que faz a linha Pedro Leopoldo - Belo Horizonte. No entanto, o sargento Melo acredita que o grupo usou um Fiat Uno vermelho, roubado em São José da Lapa. O veículo estava estacionado na rua em frente à casa da família e estava com a ignição danificada. “Eles negam ter roubado esse carro, mas tudo indica que foram eles, porque não faz sentido ele estacionado ali. Não é uma coincidência”, avalia.

Segundo o policial, o assalto surpreendeu a vizinhança. “O bairro é conhecido popularmente pelo nome de Matuto, porque é extremamente pacato. Nunca aconteceu algo assim por aqui”, conta. As buscas pelos outros dois suspeitos foram mantidas, mas até as 22h eles não haviam sido localizados.

Ainda segundo o militar, com a dupla detida foram recuperados parte dos objetos roubados, além de documentos da vítima e do dinheiro recolhido. A arma usada no crime havia sido abandonada em um matagal, mas foi localizada após a dupla indicar onde o dispensou. O revólver calibre 32 estava com quatro cartuchos intactos. 

Newer Posts Older Posts
© Copyright Traduzido Por: Mais Template | Designed By Code Nirvana
Back To Top