Advogado criminalista é morto a tiros de fuzil no bairro Castelo em BH

Um advogado foi executado na noite desta terça-feira (22), no bairro Castelo, na região da Pampulha. 

Jayme Eulálio de Oliveira, de 37 anos, foi morto por volta das 19h15, quando em chegava em casa, na rua Cecília Fonseca, em um Ford Fusion preto. De acordo com a Polícia Militar, um Pálio Weekend de cor escura já esperava o advogado na porta do Edifício Antares, onde ele morava com a mulher e um filho de 4 anos, na cobertura.

O delegado da Furtos e Roubos Marcos Alves estava no local e falou com a reportagem de O TEMPO sobre a vítima, a qual conhecia. "Ele era um homem tranquilo, e também não tinha relatado nada sobre estar sendo ameaçado". A primeira hipótese é que a desavença com um de seus clientes tenha motivado o crime. Jayme trabalhava na área criminal e teria clientes envolvidos com o tráfico de droga. O corpo foi perfurado por pelo menos 30 tiros de fuzil e de uma pistola de calibre 40. 

Ainda segundo o tenente Augusto Cruz, do 34º BPM, " um crime com fuzil preocupa a Polícia Militar. Estamos trabalhando junto com a Polícia Civil para encontrar os criminosos e as armas usadas no crime".

A empresária e amiga Andrea Ribeiro, 45, lamentou a morte de Jayme. "Conversei com ele ontem. Não tem explicação para isso que aconteceu, não sei porque executaram ele. Estamos todos abalados, família e amigos", contou.

Os trabalhos da perícia são comandados pelo perito João Bosco, considerado pelos colegas um profissional de ponta. A polícia já está com as imagens do circuito interno do prédio onde morava a vítima e também de imóveis vizinhos.

Testemunhas

Uma outra amiga que não quis se identificar, disse que a família também desconhecia qualquer ameaça sofrida por Jayme. Ela contou ainda que viu as imagens das câmeras de segurança do prédio, nas quais dois homens vestindo calça jeans e blusas de capuz foram flagrados cercando o carro da vítima, e efetuando disparos pelos vidros da frente e de trás.

"A esposa dele ouviu os tiros e tentou ligar para ele, avisando dos tiros na porta do prédio, mas ele não atendeu. Foi uma vizinha que foi até o apartamento dela, avisando que o carro do Jayme é que tinha sido fuzilado", completou essa amiga.

Fonte: O Tempo
Newer Posts Older Posts
© Copyright Traduzido Por: Mais Template | Designed By Code Nirvana
Back To Top