SUSPEITOS DE PEDOFILIA SÃO PRESOS EM TEÓFILO OTONI E BELO HORIZONTE



Cinco homens foram presos nas cidades de Belo Horizonte, Esmeraldas, na Região Metropolitana da capital, e em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, suspeitos de exploração sexual de adolescentes. A Polícia Civil apresentou o balanço nesta quinta-feira (5).

Segundo a corporação, dois professores, um assessor parlamentar, um jornalista e um funcionário público usavam as redes sociais para atrair jovens com idade entre 15 e 17 anos, por meio de promessas de testes em escolinhas de futebol. Todos os presos têm idade superior a 30 anos. Na casa de um deles, foram encontrados computadores, tablets, HD´s externos e pendrives, além de celulares, câmeras digitais e filmadoras.

Além dos homens já presos, um advogado é investigado por participação no crime. As buscas começaram e setembro, após denúncia do avô de um dos adolescentes, que teria visto a conversa de cunho sexual no computador do neto, em Teófilo Otoni, e denunciado. A polícia suspeita que as práticas ocorriam desde o ano passado.

As investigações apontam que alguns meninos foram levados para um sítio em Esmeraldas, na Grande BH, para manter relações sexuais com os suspeitos. Eram oferecidos como pagamento valores entre R$10 e R$50 e até entradas para shows.

Segundo a polícia, o local pertence a um professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A universidade nega que qualquer professor de seu quadro esteja relacionado ao crime. A Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa (Fundep) divulgou, em nota, que o suspeito detido é um servidor contratado para um dos projetos.

O delegado Rodrigo Colen preside o inquérito em Teófilo Otoni e revela que mais de dez adolescentes que teriam sofrido a exploração já foram identificados. Segundo o delegado, os jovens eram abordados por meio de outro menino que já foi identificado com a promessa de se submeterem a testes para grandes times de futebol e depois descobriam que as propostas recebidas eram para exploração sexual.

O superintendente de investigações Jefferson Botelho informou que a operação que resultou nas prisões é uma ação de combate contra o turismo sexual, já visando a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, que serão sediados no Brasil. Ainda segundo o superintendente, os dois homens presos em Belo Horizonte serão ouvidos na cidade e depois encaminhados para Teófilo Otoni. A investigação ainda não terminou e outros suspeitos ainda podem ser presos. O crime de exploração sexual prevê pena entre 4 e 10 anos de prisão.

A Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), que fica dentro da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), disse que recebeu com surpresa a prisão do funcionário. Ela explica que ele foi contratado para trabalhar em um projeto desenvolvido pela fundação, e que vai esperar "o desenrolar das investigações para adotar as medidas que se fizerem necessárias". A Fundep ainda declarou que se coloca à disposição da polícia para prestar esclarecimentos, caso seja solicitada.

Clique Aqui e assista o vídeo.

Fonte: G1
Newer Posts Older Posts
© Copyright Traduzido Por: Mais Template | Designed By Code Nirvana
Back To Top